Território sadio (Querumana) Adélio

 

O sol já está quente trabalhador se levantam.
Eu vou usando minha alegria usando minha garganta.
Sem ter o rabo preso porque quem é alegre canta.
Quem é triste e enfezado com minha alegria espanta.

Quem gosta de fiate e Chevrolet para visinhos e marido é santa.
Mais ao ver notas de cinquenta em facilidade espanta.
No motel enrola e dorme na casa o marido faz janta.
Parece ser simples cabritinha e na verdade é uma elefanta.

Paga aluguel é sabugo com isso os ricos se encanta.
Tem uma cara de diabo porque a consciência recanta.
Sem fé sem Deus é no fracasso que o sucesso alavanca.
Grita parece que tem autoridade acha que tem carta branca.

A cabra que dá os pulos e os cabritinhos segue a panca.
Possuía mãe cuviteira até a vovó seguia a barranca.
Rio transborda com erosão sapos e pererecas sem bicanca.
Girabrequim e bielas despanaram daí a mula manca.

Composta em 10 de dezembro de 2011

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments