Cheiro da Terra (Rasqueado)

As melhores novelas surgiram lá do sertão.
Notícias mais eficazes surgem aonde há repulsão.
Vejam onde nasceu a viola substituiu por violão.
Hoje já só se falam em guitarra em CD e televisão
Não querem provar o peito confia no aparelho de som.

O que vigora são as modas caipiras quem canta pisando no chão.
Deixem a nós valsas e toadas fiquem vocês com o vanerão.
Do sertão veio o alicerce vocês completaram a construção.
É no sertão que existem poetas e a melhore composição.
Modernismo vai a na força de craque mais o melhor craque esta no rincão.

Lá não existe homem de brinco não fala fino nem usam calção.
Sucesso de vocês só dura um ano se passar é uma exceção
Sucessos ainda estão em Chico mineiro e saudade de Matão.
Modas boas eram de boiada hoje só conduz de caminhão.
Está voltando os cavaleiros desprezam carros de exportação.

Virando os metidos a caubói, mas falta disposição.
Frustrado de simplicidade não faz de coração.
Eles não têm o cheiro da terra botas não cheira mangueirão.
Está longe de ser sertanejo não é caipira de profissão.
Ser poeta é os de idéias aberta sem maconha sem preocupação.

Não tem amor na escolhida que espera no portão.
Sertão tem sogro de cabeça gelada genro cumpre a obrigação.
Seus filhos são bem treinados poesia não falta ocasião.
Laça toca viola e canta sem esperar gratificação.
Os filhos acompanham nos campos não vive por conta da união

Composta em 23  de outubro de 2006 – às 9h50

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments