Quarto é Boutique (rasqueado)

Acordei muito assustado, ver o cachorro dar barroadas.
Preparei e abri a porta, frio e ventos deu a baforada.
Alguém estava aproximando, uma mulher suja esgadelhada.
Aquela que no mês passado, foi engabelado pelo Zé da estrada.

No mundo ela viu de tudo, que não estava acostumada.
Eu também na experiência Sofri uma triste aborrascada.
Voltou em choro e arrependida, com a roupa toda rasgada.
Meu jardim voltou a florescer, zelando da alma penada.

Ela também cuidava de mim, com cuscuz e macarronada.
Sozinho como café com farinha, roupas no canto empacotada.
Hoje não tem nem leite derramado, nem café ou broa assada.
Só cinza no fogão que tem é sem passeio na estrada.

Voltarei ser o senhor Fidêncio seu erro é aguas passadas.
O lar volta ser esplêndido e volto por ela ser beijada.
Meu quarto vai tornar uma boutique, e a cama volta ser adornada.
Sua presença muda a vida sem ela sei que não sou nada.

Composta em 2014

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments