Maquina Perfeita (Xote, Tango)

Tenho razão de não esconder porque te amo.
Tenho razão de lutar por ti agora.
Seu nome alegre até dormindo eu te chamo. 
Em uma felicidade de quem firme enamora.
No lado certo eu sei que nos marchamos.
Venceremos sei que isso não demora.
Nossos anseios confluência nós excitamos.
Com super gosto de alegria chora.

Nossas palavras no momento nós amordaçamos.
Suada e cansada duma luta que revigora.
Por uma hora nós saciados descansamos.
O que foi feito é passado foi embora.
Devagarzinho de novo aproximamos.
A velha área novamente nos explora.
Se for duplo ou triplo não interessamos.
O que interessa é nos amar até a aurora.

Em frente da penteadeira vi o teatro que passamos.
Nós dois tão fortes atingimos a vitória
Caíram os travesseiros com amor que nos travamos.
Por essa noite feliz não pedimos moratória.
Compreendemos não é ventura é nosso grande amor.
Nesta união nós não estamos em assessoria.
Se é que estamos errados nos nós consultamos.
Sem haver recusa damos a mão a palmatória.

Mãos e lábios trabalham e concordamos.
O resto do amor é enquanto nos se enrola.
Num toca fita com a canção que gostamos.
Nosso erotismo com ênfase nos controla.
Parecemos casal de canarinhos nos transformamos.
Peso no amor em uma mister gaiola.
Aos trinta dias no amor nós deleitamos.
A maquina perfeita lubrificada se rebola.

Composta em 18 de novembro de 2006 – às 12h46

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments