Haste de Chicória (toada)

Namorei uma linda menina. Aproveitei a ilusória

Parecia rosa orvalhada. Amor que fez eu perder a memória

Pra casar fiz logo arranjo. Agora que conto a história.

Tateando uma vida feliz. Achava ser a minha glória.

A vida tornou longa felicidade. Mais também tornou notória.

Fracassei com a era moderna. A felicidade foi sem vitória.

Amelia voltando na rotina. Apreciando as vanglória.

Nas semanas e ano inteiro. Passando a linha divisória.

Nas madrugadas frias e serenas. Vagueava em giratória.

Agora tudo transformou. Mesmo eu dando a moratória.

Abandonando a lei de Deus. Na atividade corpórea.

Apreciando os masculinos. Só eu ficava na escória.

Passei anos te buscando. Achei pela cericória.

Parei no tempo perdendo tudo. Tratei bem a compulsória.

Mais a vergonha me derreteu. A sociedade é irrisória.

A vida levando sem rumo. Ausente de acessória.

Amélia está fulminando. Na sua vida circulatória.

Aborrecida chora recordando. Daquela vida promissória.

A família toda desprezando. A sua mãe Maria Dória.

Já ameaça de se enforcar. Na haste de chicória.

Composta em 8/8/2013

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments