Porto da vitória (Toada)

Estou com a idéia ocupada. Meditando em minha história.
Do tempo que eu fui amado. Mimado pela Osória.
Fui vítima de inveja pelo empresário Dória.
Ela esfriou e ausentou. Fracassei sem a vitória.

Fui seu galã poderoso. Não pensava em escória
Mais do tempo de felicidade. Não desgarra da memória.
Meus cálculos viraram zero. Com erro na somatória.
Maior tristeza da vida. Fracassado da vitória.

Fui criado com jabá. Hoje é só tomate e chicória.
Minha atitude de pateta. Escorregando sem glória.
Motivos de estar em retaguarda. Vida sanada de alegoria
Mais penso ver o invertido. No almejo da vitória
Confio que haverá permuta. Desta vida irrisória
Com sucesso no futuro. Voltando para a Osória
Permaneço no mirante. Não dou mão a palmatória
Seu barco vai naufragar. Ancorando no porto da vitória

Composta em 02 de novembro de 2007 – às 11h21

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments