Comprido o Estopim (Valsa, Vanerão)

Essa criatura maravilhosa foi criada só para mim.
Nosso amor concretizou continuará sem ter fim.
O charmoso de talento e glória preparou um trampolim.
Nosso receio foi culminante com o final de um estopim.
Garanto querida a felicidade jamais infortúnio poderá vim
Igual ligadura de grosso cipó com flores enfeita nosso jardim.
Joga guerreia satanás e fracassando  melhor goleiro é o querubim.
Porque invejosos quer derrubar-nos em nosso caminho amarra capim.

Muitos  doentes maliciosos querem pedaço de nosso pudim.
É conhecido o nosso namoro assunto na faculdade até nos botequim.
Beijos nosso igual alicate. Bate o coração até no gergelim.
Meu boné fica empanzinado afogado comendo amendoim.
Tua beleza inigualável vestimenta de seda e cetim.
Afeto é rodopiante em tempestade mais teu hálito é de jasmim.
Afugenta o cravo e a rosa constantemente temos festim.
Sem raiar o sol lua estralas ilumina é seus dentes de marfim.

Meus olhos fitam sem descansar observando nua no seu camarim.
Tua disposição deixa vitorioso na luta sou um guerreiro sem espadachim.
Meu dinheiro eu quero idolatrar tudo é seu no ínterim.
Tenho um paraíso perfumado na minha chácara lá em Mogim.
Londres e Paris jornais anunciaram o casamento lá em Turim.
No céu anjos e santos aplaudindo sendo novidade num mundo ruim.
Porque divórcio se acumula o velho mundo chegando ao fim.
Quem não aproveitou nada mais forunfa fechará a porta apertando seu rim

Composta em 29 de agosto de 2006 – às 10h56

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments