Dia sem Registro (Valsa)

Minha foto uma das coisas que alimenta.
Na sua penteadeira está à foto por quem lamenta.
Olhando chora arrependida por essa dor que atormenta.
Lembra o passado feliz hoje no presente não agüenta.

O dono desta foto que você traz na lembrança o que descansa.
Quem te fez feliz naquele dia quando já tinha fugido as esperanças.
Até aquela data sem ter provado refrigério duma bonança.
Vivia em terras deserta vida sexual de uma criança

Dono desta foto te ensinou como é um verdadeiro amor.
Depois da experiência acalentadora tua vida extravasou
Era isenta de orgasmo estimulador com ninguém se culminou.
Lembre-se o dia sem registro mais deve lembrar do que realizou
Voltou a vida errante como era antes terra deserta sem água só rochas.
O dia a dia torna monótono o coração ansioso se arrocha
Enfastia de alimentos sem proteínas torna a vida debocha
Na loucura abandonada esvaída coração transforma em tocha

Composta em 2 de novembro de 2006 – às 8h15

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments