Flor do Campo (Valsa)

Sou flor do campo desprezado, mas num mundo colorido.
Junto com minhas companheiras tornam o mundo divertido.
As flores dão perfume, e admiração, eu dou orvalho aqueço e obedeço.
Elas jamais me aborrecem, porque delas jamais esqueço.

Quem tem ciúme corra afugente-se porque sou cacto de espinho.
Quem tocar em minhas flores perecerás no fim do seu caminho.
Não puderam dar-me colorido nem perfume nem amor.
Pode apodrecer lá no seu canto, pois sou profissional galanteador.

Sou amante das lindas pequenas, nesta terra Arida e deserta.
Camisolão favor isolar-se deixem a mim a porteira aberta.
No meio das lindas flores meu colorido causa prazer.
As florzinhas do campo têm alegria de viver.

Sabendo saborear e cheirar apreço por riquezas aumenta.
Adivinhe quem me protege esquenta equipa com prazer sustenta.
Imito a arca da aliança deixando rico feliz sem limite.
Não vale ganhar todo o mundo, mas Deus dando regurgite.

Composta em 5 de outubro de 2006 – às 13h52

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments