Adélio Carlini Valsa Volte o Idílio do Amor. (Valsa)

Volte o Idílio do Amor. (Valsa)

 

Biologia dá o necessário para nossa a terra.
Fotossíntese ajuda ao pedido do precioso sol.
Por onde olho e te vejo tu cercas e rebate.
Tu és a aurora ou meu reconstituinte arrebol.

Voltando logo querida em fase de desespero.
Delirando nosso amor que resulta fracasso.
Nosso amor que fulgura no previsto que eu sinto.
Mil milhas distantes e sinto você em meus braços.

Vivia num recôncavo do qual eu saliento em ânimo.
Sem você trazer amor corroído a minha vida fulmina.
Sinta saudade igual a mim e venha embalada.
Que amor igual ao nosso em biologia jamais termina.

Composta em11/2/2012

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Conteúdo relacionado