Vou Até A vitória (Valsa )

 

Mais uma cerveja depois eu vou embora já é tarde vou me descansar.
Mas sem esquecer sonhando teu semblante desesperado querendo te amar.
Depois que conheci foi meu sossego a posse de mulher bonita fico alucinado.
Se não me amar eu serei derrotado vida sem sentido de nada me agrado.

Você percebendo a minha loucura disfarça e pensa por outro lado.
Meu coração dando pinote o meu destino é ficar embriagado.
Pois a tua grande beleza me afoba é meiga de simplicidade tenho notado.
Vou extrair deste ambiente vai ser minha esposa serei teu amado.

Nesta guerra em sigilo vou até a vitória neste bar fico entrincheirado.
Tem de ser minha a todo o custo valerá a pena de ter muito esforçado.
Até que eu não conquisto esta caça entre estas quatro paredes estou condenado.
Desate depressa minha liberdade conheça meu amor sincero ilimitado.

Composta em 26/10/2006  hora 9;56

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments