Adélio Carlini Valseado O teu Amor não me Engana (Valseado)

O teu Amor não me Engana (Valseado)

Quando o som da sua voz soou no meu ouvido.
Agarrei o telefone como se você estivesse presente.
Voz tremida dando adeus ao nosso amor vivido.
Eu me enganei e chorei por você estar ausente.

A grande distancia que ausentaste de mim.
Meu amor não morreu é firme até o fim.
Sei que magoado viu meu choro, recordei nosso namoro.
Levou por desaforo e lagrimas rega meu jardim.

Você já se aborreceu sem poder outro amar.
Volte que eu estou firme sem cansar de esperar.
Telefone soa triste quebrando o silencio que existe.
Você chorando insiste que eu vá urgente te buscar.

Espero esse bonito dia com otimismo e precaução.
Ver voltar aninhar neste hospedeiro coração.
Sei que minha Mercedes voltará a ter sede.
Em dormir comigo na rede na excelente união.

Teu amor não me engana com seu modo de agir.
Porque suas decisões são fáceis e vai concluir.
Teu capricho tem raiz mais complementa o bem que fiz.
Teremos uma vida feliz jamais podemos desistir.

Composta em 21 de agosto de 2006 – às 18h03

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Conteúdo relacionado