Desfolhado de Amor (Vanerão)

Estrada escabrosa que o ébrio vacila, delirando noites inteira sem retornar.
Amor destruído fracassado sem solução sem retidão amorosa num monstro penar.
Entrego a bebida com uma desculpa o mundo é vazio é vasta solidão.
Sem ela ao meu lado apreça meu fim é escuro selado em uma prisão.
Vejo o que é horrível que nenhum homem  gosta.
Vela  sorrindo eufórica em falsos braços.
Com fim desastroso sem saber o incremento.
Meu ciúme é doentio num infernal embaraço.

Meu fim apresa feroz com forte lamento.
Ninguém tem piedade são leigos do meu sofrer.
Só presenciam a cena horrível do emaranhado drama.
Só espero o final desfolhado de amor fracassado morrer.

Composta em 09 de setembro de 2006 – às 20h57

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments