Estiagem do amor (Vanerão)

Queria que seu amor não fosse dividida embriagada na alegria todos querem partilhar.
Fico desesperado ansiedade tremenda. Por nada do mundo poder segurar.
Minha proposta não aceita com gosto. Meu profundo amor não quer enxergar.
Sendo você só minha teria amor de sobra.  Sem escassez para poder te amar.

Você pavoneia com seus prediletos Nem no fim da fila não posso chegar.
Outros amantes fazendo colheita estiagem de amor você quer me deixar.
Na sepultura profunda na qual me espera. Sim maior gosto poder saciar.
Morrer te amando com uma proposta. Colado em teus lábios sem em outro pensar.

Se eu conseguisse conquistar meu desejo Teus cabelos sedosos com amor cariciar.
Garanto que você mudaria o pensamento Como vampiro faminto vinha me atacar.
Em estrada rosada seria nosso passeio Matas escuras era só para desbravar.
Deleitamos em nossos desejos de promessa contínua UM futuro prazeroso
Sem ter voz para falar

Composta em19 de julho de 2006 – às 21h40

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments