Adélio Carlini Vanerão Flerte Falso (Vanerão)

Flerte Falso (Vanerão)

Não sou de gracinhas não brinque comigo pode arriscar de correr perigo.
Mesmo eu sendo o melhor dos amigos coração meigo que encontra abrigo.
Mais se inverter não fico cativo sacudo as figueira e derrubo os figos.
Foi uma santa mulher que cortou meu umbigo e não queira cair quando castigo.

Não brinque comigo hoje o amor é mais ciumento pode observar notícias de jornais.
Pois se eu desconfiar de traição serei farei tri homicídio e não somos jamais.
Podemos desaparecer do mundo moderno que falsidade vive nos anais.
Meu amor a mim vale ouro mais que diamante que o mundo vive correndo atrás.

Sempre diz que tem outro em seu caminho seu flerte falso que todos podem notar.
Numa traição sou furioso dragão de a vaca ir para o brejo não vou me importar.
Tua imensa beleza da importância e num vaso secreto esconder pra ninguém achar.
Por isso darei amor abundante que os camisolões invejam de mim ao observar.

Que eu não acredite mesmo que seja verdade, pois amor louco não importa o delito.
Mesmo em amor falso perdurará sendo latente ficando de olho em algo esquisito.
Numa traição que nada supera é sem quantia de quem fica aflito.
Melhor é morar aqui em amor do que na traição morar no infinito.

Composta em23 de outubro de 2006 – às 10h25

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Conteúdo relacionado