Adélio Carlini Vanerão Mapa da Mina (Vanerão)

Mapa da Mina (Vanerão)

Teu rosto pinque corpo de violão cabelos compridos o batom é bordô.
Vinte e quatro horas o mesmo que uma de felicidade que a mim passou.
Menina bonita valendo por cem com teu parceiro também empatou.
Está sempre pronta sem precisar de ensaio a melhor nota em carícia de amor.
O que precisava pra sua riqueza em minha pessoa você encontrou.
O mapa da mina foi desnudado em poucos momentos localizou.
Sou engenheiro em área florestal em questão amorosa também sou doutor.
Descobri o triângulo das bermudas marco caprichoso de tanto valor

Chama de apelido fico entusiasmado vejo os lábios rosado no meio do suor.
Espuma dos mares amacia os beijos menina chorando banhada de suor.
Com bis constantes permanecemos nossas carícias mais avançou.
Minutos passando fico eriçado ausente não fica porque acoplou.
Igual uma pomba gemendo de manhã teu forte amor me enfeitiçou.
Os dias passam mais intensifica dessa união amorosa que o mundo desejou.
Presente mutuo fomos premiado dádiva eterna do criador  
Chama de garanhão dando potencia de gato alongado me apelidou.

Somos muita coisa também não somos nada sou alma vivente que na terra piso.
Por isso peço ajuda de cima de sabedoria pra acatar todos os avisos.
Sem Deus não sou nada fico arrasado da sua ajuda constante preciso.
Amor sem medida que apresentemos  quero que permaneça no dia do juízo.
Pragas divinas na falta de amor que na carência só chove granizo.
Castigo de Deus na falta de amor até o mais alto abaixa o guizo,
Com o deleite de nossa colheita somos introduzidos no paraíso
Amizade com Deus em primeiro lugar é na sua lei que eu me batizo.

Composta em 29 de julho de 2006 – às 15h52

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Conteúdo relacionado