Mundo Maravilhoso (Vaneirão )

 

Dormindo tranqüila igual anjo inocente depois duma guerra que tanto lutou;
Olho com pena porque é carne e osso mais sendo dotada dum  grande amo.
Ressonando exausta em recuperação sonha hora feliz que em fim chegou.
Acorda e olha com os olhos morteiros o que estou pensando ela já morou.

Tremendo de frio a ganância apodera aproximando com muito fervor.
Corpo arrepiado cola embute e gruda com pouco de ajuda sinto seu vapor.
Galos cantam o relógio desperta levanto apressado pra outro labor.
Separamos sonhando a saudade do crepúsculo feliz e noite feliz que findou

Num beijo prolongado estimulamos a mente regula depois que me abraçou
Vou despedindo sem esquecer seu semblante ao descer as escadas da estação do metrô.
Na telepatia nós nos igualamos e vejo enrolada num quente cobertor
Sonhos apoderam em maravilhas sem fim satisfeito por encontrar seu grande amor

Mundo maravilhoso igual ao da Alice, gulodice amorosa de caricia que aumentou
Da ninfomania esta bem saciada teu amante supriu teu grande fervor
No dia ocupada pensa no acontecido nem milhares de maridos a mim não superou
Mulher em multidão restando o ciúme e o nosso costume jamais distanciou

Composta em 6/6/2006

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments