O clarão da luz (Vanerão)

A luz que clareava você não interessava, queria era só escuridão.
Foi dando certo mesmo nos dois sentidos porque Deus tirou toda proteção.
No seu encalço não ficava exausto alegrava em toda ocasião.
Quando sentia toda despeitada eu que curava a fossa seca da tua paixão. .

O tempo passando e a sua mudança para lado errado você dirigiu.
Esqueceu do esteio que sempre escorava, onde a felicidade sempre sorriu.
Para uma vida suja toda depravada foi encurtando o potente pavio.
Vivo chorando por ver o triste destino estrada escabrosa que até da um arrepio.

Composta em 30 de agosto de 2006 – às 21h05

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments