Adélio Carlini Vanerão Trigueira Charmosa (Vanerão)

Trigueira Charmosa (Vanerão)

 

Quando deixei a fronteira em direção ao meu estado.
Meu amor acenava com lenço num tom desesperado.
Pedaço de amor que lá ficou patrimônio reservado.
Em doze horas o monsa deslizava na madrugada já estava.
Com o novo programa pra ser agendado.

Vida boa mesmo nesta hora saber que tem alguém apaixonado.
Vou passando renovando amores alem da fronteira estou distanciado.
Meu intimo está dedicando coisas novas sem ser calculado.
São dezenas que ficam lastimando e a trigueira vai sempre cantando.
Conhecendo seleções de amores em todos estados.

Oi amor, oi amor não sei se tenho ou se venho por esta jornada.
Dependo de todos com multidões de fãs sexo oposto não ligo pra nada.
Sei que meu show é abarrotado lindos garotos na minha enseada.
Além da fronteira deixo muitos chorando renovo com outros no comando
Telefonam tristes e tomando as pior ou melhor das paradas.

Adeus garotadas eu vou me despedindo e progredindo  inúmeras amizade.
Deixo coroas também soluçando porque a trigueira encanta de verdade.
Amar ao todo eu não consigo dos belos charmosos tenho saudade.
Ninguém conquista o coração da trigueira estudem diversas maneiras.
Talvez um dia aja alguém que sorria tendo vitória  com felicidade.

Composta em13/11/ 2006

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Conteúdo relacionado