Estrada Tortuosa (Xote)

A meu amor o meu suor eu ofereço, em seus braços em segurança desfaleço.
Nossos beijos e desejo evoluem apreço, nossos afetos são diretos sem fim ou começo.
Com teu carinho meu caminho é sem tropeço espero porque quero não aborreço.
Sua elegância e fragrância não esqueço sem você fico só posso vê tudo ao avesso.
É minha querida tenho na vida o que mereço mundo vazio e no estio não permaneço.

Eu adoro choro exploro, numa estrada que agrada é sem fim.
Nossa corrida paralela a Marcela é amor só para mim.
Caminho tortuoso eu sou caprichoso só eu que rego seu jardim.
Nenhum momento eu lamento com nosso enérgico motim.
Tentáculo penetrante nós levamos avante não surge nada de ruim.
Corações enxertados somos amado inauguramos a só festim.

A ninfa galanteia presenteia com teu ato sedutor.
Tudo o que quer você tem extasie meu bem, use abrace sem temor.
Minha casta de carinho se arrasta é primavera em flor.
No amor é permeado com carinho infinito amor.
Jorrando felicidade na saciedade sem contraventor.
Neste convívio moderno, será eterno concreto o pudor.

Composta em 29 de agosto de 2006 – às 16h26

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments