Nativo Relata (causo)

Visitei um nativo para entrevistar o recanto em que vive sim um paraíso Sertanejo humilde sem arte de mesquinha ao aproximar do portão a cachorrada latiu  ele veio me receber com anelo em hospitalidade sem malícia. Um sítio com planície tão linda terra fértil tudo quanto a gente gosta tem ali. Eu curioso para ver o progresso  do matuto mameluco. Entrevistando para ver se aparecia novidade. Perguntei como adquiriu um lugar maravilhoso. É desde que meu avo ganhou dinheiro comprando este paraíso do Brasil. Ensinou a nós uma vida pacata mais com honestidade e sabedoria porque aqui não somos escravos de ninguém Contraste do sufoco das cidades. Perguntei trabalha bastante porque vejo um enorme pomar de tantas frutas ele me disse nhor não nhor não.  São os passarinhos quem planta tudo, tudo.  Olha não entendi é isso mesmo  eles comem em outros pomares e estrumam aqui e nasce essa beleza plantaram essa parreiral de uvas, jabuticaba, manga  ameixas e abacate, abacaxi, caqui, e outras tantas.  Que loucura eu respondi… E como ganha dinheiro neste fim de mundo.  À sim está vendo aquela lomba de outro lado do rio lá atrás tem uma arvore que seus frutos é só dinheiros de notas  minha esposa quem descobriu .Eu disse e você viu a arvore nhor, não, tem de passar o rio eu não sei nadar mais a esposa sabe  Perguntei e nunca teve desgosto algum da vida. Sim um único no dia de meu casamento fui atacado de orquite dos dois lados da peça não vou explanar.  E família tem? Sim doze filhos que moram fora são diferentes de nós porque o senhor sabe na gravidez o que a grávida gosta  os filhos  carrega alguma característica  tinha uma moça japonesa que era amiga da esposa eram como duas irmãs  pois tive um filho Japonês, e noutra gravidez era uma negra que veio com o marido trabalhar aqui perto e nova amizade  com a negra pois  ao nascer outro filho apareceu preto um negrão que eu sou muito pequeno perto dele. Depois um turco mascate nos dá presente roupas e nós damos a ele guabiroba e outras frutas e ficou amigo do peito pois sabe que meu terceiro filho também saiu turco.  Aqui não torcemos futebol nem política  qual sua religião ? Nenhuma ué, porque é religião  é ferrugem que roem aos poucos ou igual o urubu ao devorar a carniça uma vaca por exemplo eles começam devagar  bicando o traseiro  depois até que vai para dentro e vai todo o restante Eu disse vai chover e vou sair porque o carro não daqui .Ele disse nhor não. Quando vai chover a tardinha a nhá sanã canta no brejo  assim pivi, pivi, pivi,  criu,  criu, criu, criu, e a saracura também anuncia com o seu quebrei três potes, e tem sapo que torce em jogo um diz foi gol outro diz não foi outro diz ladrão, ladrão, ladrão eu disse o senhor é chegado na natureza mesmo, é mais o tico -tico é sempre triste porque o chupim botam em seus ninhos ele tem de criar e toda tarde ele canta as sete horas no horário não do homem mais de Deus diz minha vida é assim, assim, as columbinas ausentes dos companheiros dizem fogo apagou,  o mais tratante é o curiango. Ué porque ? Ele só diz amanhã eu vou e não vai. O cachorro quando apanha do dono chama o dono de apelido é Caim, Caim, Caim. O peru é o maior valentão porque arrastam as duas asas e diz arranco de minha garrucha e ti bum. A rã a jia que dizem só sabe contar até um que diz um, um, um o sapo folheiro que nós diz  junto com a Angola só contam até quatro   o pato  é calmo só diz fique quieto, fique quieto. Assim é a nossa vida muito divertida  junto da natureza jubilamos, a cabra chama eu o dia todo é zé, zé, zé, o ganso é mais cortês diz seu zé, a vaca chama meu avo de Manoellll  Venha morar aqui tenho muito o que contar das caçadas comeremos batatas assadas mandioca  pinhão e sacrificamos um cevado   que músicas temos dos passarinhos  e seja também feliz porque eu sou feliz.

Assim foi  eu contando  em resumo mais ele está certo  a gente vive aprendendo todo o tempo e para empanturrar é só saindo do barulho da ilusão e de loucura  e fragilidade   notar onde existe de fato honestidade  e paz porque na cidade não se vive esta vegetando os cidadãos rejeitam isso mais é onde a vida perfeita é onde pode dormir sem ter o medo dos leões que habitam  no convívio.

 

Composta em 17/2/2014 

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments