Sempre tem Conclusão (causos)

1º Sempre nas manhãs fria nós se aquecia ao sol que apontava dando esperança. E nesses intervalos todos tinham um causo que podem ser aplicados hoje Um deles contou um causo do caipora. Dois amigos penetraram na mata e numa barraca tinha muita carne e comeram. Ao chegar a noite foram dormir na forquilha duma arvore. E o caipora que era o dono veio em cobrança dizia cadê minha paquera que era, era, e era um deles começou a rezar.outro que era leigo com Deus só numa língua  de fogo derrubou e comeu tudo menos os intestinos e o que rezava não conseguiu mesmo com insistência. Outro dia o religioso desceu com medo e os intestinos do companheiro pulava em seu cangote e dizia e, e, e, e companheiro viemos juntos vamos voltar juntos ele gritava e jogava ao chão mais vinha de novo até que ao passar numa porteira ficou enroscado. Isso é exemplo que mexer em coisas de outros alguém leva o pior e acontece hoje nos assaltos ou atos de bandidagem alguns vai para a cidade dos quietos.

2º E daí outro contou outro causo do caipora em suas caçadas caçaram ele o caipora levou para seu rancho e todas as noites saia e voltava bem tarde e vinha dormir como raptado era um corpo gelado e tinha um só olho e tratava bem seu hospede indesejável. Um dia ele disse ao caipora eu sou apto para curar teu olho já curei e muitos o caipora disse que devo fazer é só esquentar um ferro o resto deixe comigo ao em vês de soltar o ferro no olho cego mandou no outro. Correu para fora o caipora morava no meio de muitos carneiros que todo dia cedo para tirar do redil num portão estreito passava as mãos na lã o homem apurado não podendo sair achou uma faca e matou um carneiro e tirou a lã e conseguiu passar o bobão ao em vês de ir embora quieto disse ao caipora passei ou não ele disse parabéns pegue este anel de presente pela competência colocou no dedo e ficou estarrecido sem mudar um passo e o caipora vinha caçando frango em apalpadelas outro apuro ele aparou o dedo foi sua salvação e deixando o dedo de presente. É a bíblia diz que o imprevisto vem a todos Eclesiastes 9:11 Os planos nem sempre dá certo.

3º Dois amigos beberrão resolveram vender pinga numa festa associaram e compraram um garrafão de três litros ninguém comprava mais o companheiro tinha um real e resolveu comprar do sócio daí o sócio ficou com um real e outro zero e foram comprando um do outro e a tarde a pinga toda se foi e tudo o negócio deu só aquele real. Mais ficaram satisfeito de bucho lotado e bem bêbado.

Composta em 22/5/2014

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments