Colírio para um Mundo Opaco (Poema)

 

Mentiras que denota religiões na vanguarda.
Existe sinceridade em sangue azul correr nas veias.
Mentir não corre impostos Malazartes criam barda.
Isso vem aos milênios o mundo todo bobeia.

Refugio está por enganar os incautos,
Avança nos quadrantes e fazer pé de meia.
Esse estilo de mafiosos descarados assaltos.
Diante da verdade mentirosos ardem e fogueia.

Os pobres trepidam em nudez do inverno.
Malária perigosa o mundo permanece na peia.
Governantes trabalham concerta o inferno.
Senão a sociedade agitada cambaleia.

Nosso país não falta em zelosos reparos.
Ordem e progresso governo limpa e asseia.
O que apronta vão fracassando o faro,
Regaçam as mangas e os (ratos) troteiam.

Na tempestade o povo procura custeio.
Líderes religiosos prontificam mais dólar escasseia.
Feito depósito na Suíça despena e tira o esteio.
Ao dormir na audácia os (abutres) se lisonjeia

China igual foguete sobe aplicando álcali.
O ópio Religioso não quer nem de parede meia.
Câncer maligno distancie e não se estale.
Progresso nos vãos dos olhos tudo clareia.

Hemisfério norte expurga surge apressado.
Vejam o progresso avança não serpenteia
Hemisfério sul permanece na retaguarda.
E líderes religiosos na mentiras pavoneiam.

Governos tosem o cordão umbilical em  o aborto
Pululam drogas assassinato e lavagem alardeia.
Cartões vermelhos aos fanfarrões broqueiem os portos.
Quem barroar não coopera fingem só vagueia.

Teólogo vê a sociedade prisioneira em chama.
Encruza os braços é os bombeiros quem presenteia.
Governo em lapida o povo  aos vadios de banana.
Leis e policiais e governos trabalha não sesteia.

Invertem fanfarrões deixa a vaca ir ao brejo.
Dizem governo danem de seu quinhão não apeia.
Sacodem arvores e governos não se assustam.
O norte dá curso o sul pode apagar a candeia.

Procávia não adianta esconder nos rochedos. (Salmos 104:18,Apocalipse 6:17
A babilônia é destruída não vai restar nem areia. (Apocalipse 18:4)
Ranger dos dentes aproxima e o mundo terá bonança.
Mentirosos o diabo almoça e tem uma lauta ceia.

Abadon ou apolion restaura o reino Universal. (Apocalipse 9:11)
Jeová ri com ele é sem tramóia ninguém garganteia. (Salmos 2:4,101:7)
Iníquos mentirosos marcham firme para o sal. (Ezequiel 47:11)
Mundo terá saúde junto ao rei todos tateiam.

Este poema não é sátira notem onde nações se  preocupam com o progresso e ficam em atalaia e papo furado é escorraçados e tem de tirar o time.

*Procávia = arganazes. Tradução João ferreira de Almeida.

Composta em 28/7/2009

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments