Vampiro Faminto (Cururu)

  Meu coração já não bate estando seco encolhido. Estando preso engavetado sufocado escondido. Vergonhoso de amor falso seu dono tem sofrido. É o meu fiel companheiro sem ele estou perdido. Deito na cama não durmo com miolos combalidos. Parecendo paranóico criminoso foragido. Alegria derreteu to vendo o circo caído. Meus olhos querem naufragar também… Leia mais Vampiro Faminto (Cururu)