Liberdade (Valsa)

Quer ver como adivinho como tu sofres. Depois que eu fui embora sem dizer adeus. Tu olhando a minha foto chora em segredo. Como fez na cozinha quando amanheceu. Porém não volto ser como era antes. Porque até a minha viola a solidão entendeu. Dela não divorcio ensina eu a viver. Dando vigor depois que… Leia mais Liberdade (Valsa)

Garanhão de Baia (Cururu)

Escolhi para as inspirações banco da rodoviária. Jamais podia esperar idéia extraordinária. Levei a viola amiga excelente secretária. Aproveitei domando minha vida solitária. Versos abriram igual leque da minha vida precária. Nós saiamos bem cedinho quando tudo se orvaia. Contemplando as belezas vendo o sol quando raia. Andorinhas voando unidas batem asas e se espalha.… Leia mais Garanhão de Baia (Cururu)